Memória Operacional


Memória operacional ou memória de trabalho é um tipo de memória de curto prazo e tem a função de armazenar informações contidas nas operações cognitivas e manipular informações recebidas.


É por causa desta memória que lembramos os números de telefones, o nome de uma pessoa, a matéria da prova, a sinopse de um livro, interpretamos um texto, lembramos do que estávamos fazendo quando fomos interrompidos por alguma situação, dentre outros exemplos. Usamos esta memória todos os dias enquanto realizamos as tarefas.

É de extrema importância no aprendizado, no planejamento, na organização, no raciocínio lógico, na linguagem, resolução de problemas, nos estudos e no trabalho. Possui capacidade limitada, pois de acordo com George Miller as habilidades do indivíduo de lembrar um número de itens, mudavam quado alcançavam uma quantidade de 7 itens, ou seja, abaixo de 7 itens os indivíduos conseguiam executar tarefas sem problemas e acima de 7 itens o fracasso era certo. Em seus estudos afirmou que pedaços de informações denominados chunks ajudavam na memorização. Exemplo: ao tentar memorizar um número com 12 dígitos aleatórios, era mais fácil agrupá-los de 3 em 3. Em estudos subsequentes George mostrou que a capacidade de cada indivíduo dependia da categoria e das características da categoria.


Outra característica da memória operacional é ser ativa por estar em manutenção constante de informações diversas. Também tem a capacidade associativa e integrativa em que as novas informações relacionam com as antigas.


De acordo com Baddeley e Hitch, que possui o modelo referência de memória operacional informa que esta é composta por 4 sistemas:


- Executivo central - é responsável por todo o fluxo das informações da memória operacional, pela integração, processamento e armazenamento das informações diversas.

- Ciclo Fonológico - é responsável pela manutenção e manipulação da informação verbal da memória de trabalho. Tem função importante no processamento da linguagem como no aprendizado de palavras novas. Está dividido em 2 subsistemas: o recipiente fonológico que retém a informação linguística e a alça articulatória responsável pela articulação subvocal que mantem e atualiza a informação.

- Esboço visuoespacial - responsável pelas imagens e objeto novos e pela sua manutenção por um determinado tempo. Exemplo quando alguém explica um trajeto para outra pessoa usando traços visuais (ruas, sinaleira, etc) ou espaciais (direita e esquerda) ativos na memória de trabalho.

- Buffe episódico - é um sistema de armazenamento limitado que integra as informações visuais, verbais e da memória de longo prazo.


A memória operacional não está localizada em uma parte exclusiva do cérebro. Uma parte abrange o lobo temporal (informações auditivas) e outra o lobo occipital (informações visuais).


Algumas pessoas podem apresentar alguns diagnósticos que podem afetar a memória como:

- Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH);

- Distúrbio específico de linguagem (DEL);

- Dislexia;

- Traumatismo cranioencefálico (TCE);

- Doença de Alzheimer (DA);

- Acidente Vascular Cerebral (AVC);

- Esclerose Múltipla (EM).


Tal como outras habilidades cognitivas, a memória de trabalho pode ser treinada através de exercícios cognitivos como quebra-cabeça, sudoku, jogo da memória, caça palavras, dentre outros.


O treinamento Cogmed é uma excelente ferramenta para treinar a memória operacional. Venha conhecer, entre em contato ou agende seu horário.



#memoriaoperacional #neuropsicologia #psicopedagogia #treinamentocogmed #cogmed #memoriadetrabalho

1 visualização

47 3322 8369

Rua Hermann Hering, 288

Bom Retiro - Blumenau